prevenção ao glaucoma

Formas eficientes de prevenção ao glaucoma

A prevenção ao glaucoma é uma das principais formas de combater essa doença. Infelizmente, muitas pessoas ainda não conhecem esse problema e nem como ele pode afetar a saúde dos olhos.

Acompanhe aqui um guia completo sobre o assunto e veja como essa condição pode ser perigosa. Ao final, fique por dentro de dicas para te ajudar a manter sua visão em perfeito estado.

Prevenção ao glaucoma: conhecendo a doença

Essa é uma condição que se caracteriza por uma modificação no nervo óptico, causando um dano irreversível nas fibras nervosas. A consequência disso tudo é a perda do campo de visão.

A lesão tem várias causas, sendo a mais comum o aumento da pressão do olho. Além disso, a mudança no fluxo sanguíneo da região é um possível motivo para o surgimento desse problema.

Essa condição é a principal causa de cegueira no mundo. Portanto, a prevenção ao glaucoma é um assunto que deve ser cada vez mais discutido. Até porque como você vai perceber mais para frente, os sintomas não se apresentam no estágio inicial da doença.

Os tipos de glaucoma existentes

O que muitas pessoas não sabem é que o glaucoma possui variações. São 4 tipos diferentes e cada um se comporta de uma maneira diferente, conheça mais sobre isso a seguir.

Glaucoma congênito

Aqui a criança já nasce com essa condição, herdada da mãe durante o período da gravidez. No entanto, a forma congênita da doença é considerada rara e deve ser tratada no momento em que for descoberta.

Glaucoma de ângulo fechado – agudo

Ele acontece quando há uma interrupção na liberação do humor aquoso. Com isso, a pressão intraocular aumenta de forma rápida e dolorosa. Portanto, o nome agudo não foi dado à toa, de modo que precisa ser tratado com urgência.

A prevenção ao glaucoma se torna fundamental aqui. Afinal, diferente da sua forma crônica, os sintomas surgem de forma notória e com muita velocidade.

Glaucoma de ângulo aberto – crônico

O tipo mais comum de todos e sua causa é desconhecida, embora tenda a ser hereditária. Assim, a pressão do olho vai aumentando lentamente com o tempo, podendo causar perda da visão.

Glaucoma secundário

Ele se caracteriza por ser uma consequência de outros problemas. Geralmente, o uso de medicamentos corticosteróides são a principal causa. Ainda, traumas e outras condições sistêmicas podem acabar gerando um quadro de glaucoma secundário.

Prevenção ao glaucoma: causas e fatores de risco

Primeiro de tudo, é importante saber que essa doença ainda não é totalmente conhecida pela medicina. É por isso que considera-se o aumento da pressão do olho como a principal causa para o desenvolvimento dessa condição.

Dentro desse cenário, a prevenção ao glaucoma se torna fundamental e jamais deve ser negligenciada. Então, essa pressão alta no olho é consequência do aumento do humor aquoso.

Esse último é uma espécie de líquido que pode ter duas origens. Logo, a primeira delas é produzida pela região anterior do olho, enquanto a segunda, é uma consequência da falha da drenagem do canal.

A doença pode sim acometer crianças, ao contrário do que algumas pessoas acreditam. Isso acontece ainda que elas não tenham nenhum sintoma característico.

Fatores de risco

Existem alguns pontos que podem ser determinantes para o desenvolvimento desse problema.

  • Pressão intraocular alta;
  • Pessoas com mais de 60 anos;
  • Pessoas na base dos 40 anos, para os casos de glaucoma agudo;
  • Afro americanos têm mais chances de ter a doença do que pessoas caucasianas, principalmente quando se tem mais de 40 anos;
  • Histórico familiar de glaucoma é tido como um dos principais fatores de risco;
  • Condições oculares, como tumores, descolamento de retina e inflamações em geral;
  • Fazer uso contínuo de medicamentos feitos à base de corticosteróides.

Perceba como a prevenção ao glaucoma pode ser importante quando se analisa esses fatores de risco. Por último, hipertensão, diabetes e hipertireoidismo também corroboram para o surgimento dessa condição.

Sintomas

Para entender sobre os sintomas desse problema, é importante diferenciar os tipos de glaucoma. Afinal, cada um deles conta com elementos únicos, confira só.

1- Glaucoma de ângulo fechado

Nesse tipo, os sintomas podem tanto ser intermitentes quanto piorar com muita força.

  • Dor súbita em apenas um olho;
  • Visão embaçada ou reduzida;
  • Náuseas e vômitos;
  • Olhos avermelhados;
  • Olhos inchados.

2- Glaucoma congênito

É possível notar os sintomas com apenas poucos meses de vida da criança. Veja no que você deve se manter atento (a).

  • Nebulosidade na região da frente do olho;
  • Aumento de tamanho de um olho ou então, dos dois de uma vez;
  • Olhos vermelhos;
  • Sensibilidade à luz, também chamada de fotofobia;
  • Criança lacrimejando com frequência.

3- Glaucoma de ângulo aberto

Infelizmente, a maioria das pessoas não apresenta sintomas até que a vista começa a embaçar e desaparecer. Sendo assim, o indivíduo vai perdendo a visão periférica lateral, a famosa “visão tubular”. Por isso que a prevenção ao glaucoma precisa ser levada a sério.

Formas de prevenção ao glaucoma

Existem várias formas de tentar combater essa doença, de modo que é necessário prestar atenção em todas.

1- Cuidado com a saúde dos seus olhos

É muito importante que você faça exames regulares com um especialista. Sendo assim, a doença, caso existente, pode ser detectada o quanto antes. Até mais porque os sintomas não costumam se manifestar antes do quadro ficar grave.

2- Histórico familiar é importante

Na grande maioria das vezes, essa condição surge em pessoas com um histórico familiar. Então, se seus parentes apresentam essa doença, é importante ficar atento (a) e se cuidar o quanto antes.

3- Exercícios físicos

A prática de atividades físicas diárias contribui para o combate a essa doença. Inclusive, se exercitar pode reduzir a pressão do olho. Essa é uma das principais formas de prevenção ao glaucoma.

4- Oftalmologista

Existem alguns colírios que são ótimos na hora de reduzir a pressão intraocular. No entanto, você jamais deve fazer uso deles sem antes conversar com um oftalmologista.

5- Proteção para os olhos

Na hora de usar ferramentas elétricas ou qualquer outro instrumento que afete os olhos, é importante se proteger. Uma dica é usar óculos ou qualquer coisa que preserve essa região.

Por fim, isso é tudo que você precisa saber sobre o glaucoma. Agora, pegue todas as dicas dadas aqui e comece a se prevenir contra essa doença que é tão perigosa.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *