Edema macular diabético: será que você tem?

O edema macular diabético é uma das principais causas de cegueira entre pessoas. Essa é uma doença que precisa de muita atenção e tratamento especial.

Desse modo, esse artigo tem o intuito de te informar tudo sobre essa doença. Conheça suas causas, sintomas e fatores de risco. Assim, ao final da leitura você poderá ter uma ideia se possui ou não essa condição. Vamos lá.

O que é edema macular diabético?

Ele é resultado de um quadro de diabetes não controlado. Com o passar do tempo, altos níveis de glicose no sangue podem acabar resultando em alguns problemas vasculares.

Assim, dentre os órgãos afetados, os olhos são um dos que mais se destacam. Pelo fato de a diabetes ser uma condição comum, esse edema também não é algo raro. Ele é uma das formas na qual essa doença atinge a região ocular, a outra é a retinopatia diabética.

Quais as causas dessa doença?

O edema macular diabético acontece através de uma série de processos. Como dito, altos índices de açúcar são os protagonistas. Assim, esses fluidos acabam se acumulando no vaso do olho, causando inchaço.

Então, embora a pessoa não sinta alteração na visão, tudo isso está acontecendo no seu corpo. Esses vasos vão enfraquecendo e podem se romper. Quando isso acontece, logo vem uma hemorragia e infiltração de gordura na retina.

Dessa forma, esse edema é gerado. A mácula é o nome que se dá para a estrutura que fica no centro da retina. Sua principal função é exatamente traduzir as imagens para o cérebro. Logo, quando ela é afetada, os problemas de visão aparecem.

Além disso, é importante ressaltar que outras condições podem sim agravar esse quadro. O colesterol e hipertensão não controlados são os mais perigosos nesse contexto.

Edema macular diabético: sintomas e fatores de risco

Como já deu para perceber ao longo dessa leitura, o edema macular diabético é uma consequência. Existe um conjunto de situações que podem resultar nessa doença.

Assim, são exatamente elas os principais fatores de risco, sendo a diabetes a campeã. Ainda, é mais comum que pessoas mais velhas, desenvolvam esse edema. Porém, isso não é uma regra.

Além disso, essa condição é assintomática, pelo menos no começo. Com o tempo, o portador vai sentindo algumas alterações. Veja logo abaixo quais são elas.

  • Distorção de imagens;
  • Mudanças no campo de visão (escotomas);
  • Alteração na percepção de cores;
  • Fotofobia;
  • Sensibilidade ao contraste alterada.

Então, quando não diagnosticado a tempo, pode ser que o paciente não consiga reverter a situação. É aí que entra a cegueira. Portanto, é fundamental que sejam feitas consultas regulares com um especialista, principalmente se a pessoa for portadora de diabetes.

Pronto, agora você sabe como identificar essa doença. Não negligencie esses sintomas, caso o sentir. E o mais importante, o edema macular diabético precisa de tratamento sério.

Desse modo, não hesite em procurar ajuda. E ainda, jamais se automedique. Você pode acabar piorando o seu quadro de maneira irreversível. Algumas das formas de diagnosticar essa doença é por meio de uma angiografia ou uma tomografia de coerência óptica.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *