Catarata Congênita em bebês: O que é e como tratar

A catarata é uma doença ocular, que deixa o cristalino dos olhos opacos (sem brilho). Ocorre na maioria dos casos em pessoas com idade superior a 55 anos. Contudo, em números menores ocorre a catarata congênita em bebês.

Quando não ocorre um tratamento no início da doença, poderá afetar a visão da criança. Confira neste artigo o que é catarata congênita e veja qual a melhor forma de tratamento.

Catarata Congênita em bebês: O que é?

A catarata congênita em bebês é uma doença ocular que ocorre durante o nascimento. Ela afeta o cristalino dos olhos deixando sem brilho (opacos). Desse modo, formando então um película esbranquiçada em apenas um olho ou nos dois.

O bebê adquire a catarata congênita durante a gravidez, através da mãe que possui alguma doença infecciosa, Veja abaixo as principais doenças da mãe que pode ocasionar uma catarata em uma criança:

  • Toxoplasmose – doença conhecida como doença do gato;
  • Rubéola;
  • Sífilis;
  • Sarampo;
  • Herpes zoster.

Contudo, segundo o Ministério da Saúde, alguns casos não tem causa definida. Sendo assim, a catarata congênita em bebês pode contraída não apenas das infecções listadas a cima, mas sim de outros fatores.

Tipos de catarata congênita em bebês

A catarata congênita pode ocorrer por vários fatores, doenças infecciosas, problemas metabólicos e até mesmo fatores genéticos. Existem três tipos de catarata congênita em bebês, veja abaixo quais são:

  • Catarata congênita cerúlea: Na maioria dos casos ocorre nos dois olhos da criança. A causa mais comum da catarata cerúlea é o fator genético. Além disso, não há problemas nem perca de visão no bebê;
  • Catarata congênita polar posterior: O cristalino dos olhos tem uma maior opacificação na parte posterior;
  • Catarata congênita nuclear: Ela é a forma que ocorre com mais frequência, ocorre no centro do cristalino ocular.

A catarata congênita ocorre, em número maior, em bebês recém nascidos. Contudo, em alguns casos pode ocorrer em bebês com idade maior ou em crianças mais velhas, nesses casos é chamada de catarata pediátrica.

Quais são os sintomas da catarata congênita em bebês

Na maioria dos casos, a catarata congênita em bebês não possui nenhum sintoma. Entretanto, alguns sinais visivéis são capazes de mostrar que o bebê está com essa doença. Confira quais são:

  • Visão sem brilho, opaca;
  • Ausência na hora de fixar os olhos em algum objeto;
  • Olhos com uma película esbranquiçada dentro;
  • Estrabismo.

A catarata congênita, por ser em bebês, acaba por não ser notado no seu estágio inicial. Desse modo, é de grande valia logo após o nascimento, fazer o teste do olhinho em seu oftalmologista de confiança. Assim, será diagnosticado a doença logo no início.

Como tratar a catarata em bebês

O tratamento da catarata congênita dependerá exclusivamente da gravidade da doença. Onde na maioria dos casos, será realizado um procedimento cirúrgico, onde será substituído o cristalino ocular e implantado no lugar uma lente artificial.

Contudo, nem todos os diagnósticos levam a fazer uma cirurgia. Em alguns casos, como em bebês com catarata congênita na fase inicial, poderão ser tratados apenas com medicamentos receitados pelo oftalmologista.

É de suma importância realizar os exames de vista, para averiguar possível problemas com a visão. Veja abaixo como deverá ser o período dos exames para bebês e criança:

  • Ao nascer – teste do olhinho;
  • Aos 6 meses de idade;
  • 3 anos;
  • Assim que entrar na escola.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *